É fake nota que diz que Mauá não terá festa Junina

Apesar de desmentir o comunicado, gestão de Marcelo confirma que evento não está previsto no calendário municipal

Paula Cabrera

A Prefeitura de Mauá confirmou nesta segunda-feira (24/5) que é fake a nota que circula nas mídias sociais sobre o cancelamento da Festa Junina, pelo terceiro ano consecutivo. Segundo a administração o comunicado e de 2019, ano em que a gestão interina da prefeita Alaíde Damo (MDB) assumiu o Paço Mauaense. Na época, a decisão foi tomada “devido a contingências de orçamento”. O comunicado, inclusive, não faz qualquer tipo de menção à crise sanitária vivida pela pandemia do coronavírus.
Apesar de desmentir o comunicado, a gestão do prefeito Marcelo Oliveira afirma que a realização da festa não está no radar da administração, já que os chefes do Executivo se prepararam para uma possível terceira onda de infecção do coronavírus para os próximos meses. Nos bastidores, qualquer liberação de eventos é vista como inviável.
Ainda de acordo com a nota ressuscitada nas mídias sociais, “o momento é delicado e é preciso investir o orçamento da cidade na solução de problemas mais urgentes, como a gestão da Saúde (com compra de remédios e equipamentos para as UBSs, além da contratação de médicos e equipe de enfermagem etc.); a Educação (com manutenção de escolas, uniformes e materiais escolares); Zeladoria; entre outros”. Neste ano, o prefeito Marcelo Oliveira (PT) já falou, em mais de uma situação, que o ex-prefeito Atila Jacomussi (SD) deixou a cidade com dívidas de R$ 165 milhões, sendo R$ 140 milhões de restos a pagar – valor que equivalia a 15% do orçamento estimado na cidade no ano passado, de R$ 1.053 bilhão. No entanto, a administração reforça que a nota não saiu dos canais oficiais da gestão de Oliveira e não condiz, de maneira alguma, com a visão da administração na gestão da cidade.