Marcelo Oliveira intensifica propostas para enfrentamento da pandemia

Pré-candidato a prefeito pelo PT diz que continuará a apresentar sugestões para governo mesmo que não seja atendido

Indignado com a falta de ações do governo de Mauá na gestão da pandemia do coronavírus, o vereador e pré-candidato a prefeito Marcelo Oliveira (PT) segue intensificando a apresentação de propostas para a administração pública colocá-las em prática e, assim, minimizar os efeitos negativos da crise sanitária.

“Ideias não faltam. O problema é que o prefeito, além de não admitir erros, não consegue levar adiante uma ideia que venha da oposição, de quem pensa diferente dele. Basta ver como agiu com funcionários da área da saúde que ele demitiu recentemente apenas porque estavam, em uma live nas redes sociais, apontando problemas da gestão”, afirmou Marcelo Oliveira.

O petista lembra, porém, que as poucas ações colocadas em prática na cidade durante a pandemia foram resultados de propostas feitas pelo mandato. Marcelo Oliveira cita como exemplos o abono salarial pago a profissionais da linha de frente no combate ao coronavírus e o vale-merenda destinado a famílias com filhos na rede municipal de ensino.

“A maioria das sugestões que fizemos foi ignorada. Outras, não contemplaram exatamente nossa proposta. Mas, não é por isso que vamos parar com nosso trabalho, especialmente na atual situação, com a ineficácia do governo no enfrentamento da crise”, explicou o pré-candidato a prefeito. “Continuarei a fazer sugestões para o governo, mesmo que não seja atendido”, acrescentou.

Único parlamentar de oposição desde o primeiro dia da atual administração, Marcelo Oliveira apresentou série de projetos ao prefeito. As mais recentes dizem respeito ao pagamento de abono a professores para compensar os esforços em manter o ensino remotamente, regulamentação da ronda Maria da Penha feita por equipe da GCM, moratória de tributos a motoristas de transporte escolar e suspensão por 120 dias de pagamentos de ISS e de IPTU com parcelamento especial.

“Há meses enfrentamos uma crise sanitária sem precedentes. Os números de vítimas não param de crescer, infelizmente. Tenho minhas diferenças políticas com o prefeito e vamos debatê-las no momento apropriado, durante o processo eleitoral. Mas, agora, é preciso somar esforços com o objetivo de salvar vidas. Passou da hora de o governo agir”, finalizou Marcelo Oliveira.