Bases móveis da GCM passarão a cobrir toda a cidade de Mauá

Gestão realizará pesquisas para mapear regiões com maiores índices de violência

Da Redação

A Prefeitura de Mauá começa a implementar nova proposta de segurança pública, por meio da qual toda a cidade deve ser coberta pelo efetivo da GCM (Guarda Civil Municipal). Com isso, as três bases móveis do município não ficarão mais restritas apenas a pontos específicos e já conhecidos de boa parte da população, como as áreas localizadas próximas a alças de acesso ao Rodoanel.

A GCM definiu inicialmente 11 pontos estratégicos para dividir o município e realizar o revezamento das bases móveis: Jardim Oratório, Jardim Paranavaí, Vila Noêmia/Vila Assis Brasil, Jardim Zaíra, Vila Vitória, Parque das Américas, Parque São Vicente, Guapituba, Jardim Maringá, Jardim Pilar e região central.

A prioridade a partir das 18h e aos fins de semana serão os locais onde há maior aglomeração de pessoas por conta da possiblidade de aumento de ocorrências e em razão das ações de enfrentamento à Covid.

“Mauá é muito grande, temos mais de 500 mil habitantes. Por isso, não é justo e não podemos privilegiar apenas três bairros. As bases são móveis exatamente para que possamos atuar em todas as regiões”, afirmou o comandante da GCM de Mauá, Cícero dos Santos Oliveira.

Ele também citou a “falsa impressão” de sensação de segurança das bases fixas. “Além de precisarmos de um efetivo muito maior para dar apoio a estes locais, os guardas nestas bases não têm estrutura e não podem deixar o local em caso de ocorrência. Com a base móvel, é diferente”, explicou.

Segundo o prefeito Marcelo Oliveira (PT), a cidade fará um mapeamento, com base em pesquisas, para identificar focos de criminalidade. “Onde houver mais necessidade, teremos atuação mais firme e presencial. De qualquer maneira, toda a cidade precisa estar com cobertura policial”, explicou.

O chefe do Executivo ressaltou que o governo implementará em breve as rondas Maria da Penha, Escolar e da Madrugada para oferecer ainda mais segurança à população. O governo defende ainda a integração das polícias civil e militar com a GCM.

No caso da Ronda Maria da Penha, uma primeira reunião foi realizada nesta sexta-feira (05/02) entre o comando da GCM e a Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres, lembrando que tanto a pasta quanto a guarda têm na atual gestão mulheres em cargos de chefia – Celma Dias é vice-prefeita e secretária de Mulheres, enquanto Solange Cristina Montesanti é a primeira mulher a ocupar o posto de subcomandante da GCM em Mauá.

“Outra medida fundamental para derrubarmos os índices de violência, especialmente no que diz respeito a assaltos e roubos, é o aplicativo de ônibus que será aperfeiçoado com o objetivo de os usuários de transporte público saberem o horário exato em que o ônibus passará no ponto mais próximo. Isso evitará com que as pessoas fiquem tanto tempo na rua, esperando a condução”, disse Marcelo Oliveira.

No início da semana, a GCM de Mauá recebeu novas pistolas ponto quarenta, mesmo calibre utilizado pela Polícia Militar. O armamento foi solicitado para aumento do efetivo da corporação após a retomada do processo seletivo que está em aberto – os testes físicos foram suspensos por conta da pandemia

As viaturas da GCM podem ser acionadas por denúncias de munícipes realizadas pelo número 153.