Novo Centro de Gerenciamento de Emergências faz de São Caetano uma das cidades mais monitoradas do Brasil

Vigilância 24h em todas as entradas, saídas, corredores comerciais e outras centenas de lugares de São Caetano do Sul. Com a operação de 352 câmeras, o novo CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências) possibilita que todos os 15 km² da cidade sejam monitorados em apenas 4 minutos, fiscalizando comportamentos suspeitos, acidentes e, principalmente, protegendo a população.
O equipamento, no Bairro Cerâmica, foi inaugurado na noite de terça-feira (11/8), pelo prefeito José Auricchio Júnior, em live nas redes sociais. A iniciativa coloca São Caetano como uma das cidades mais monitoradas do Brasil. Considerando seus 161.127 habitantes (de acordo com o IBGE), o município agora conta com uma câmera de monitoramento (220 novas) para cada grupo de 457 moradores.

“O CGE traz um ganho inestimável não só para a segurança, mas também para o trânsito e para os atendimentos a acidentes ou desastres naturais. Toda situação de urgência e emergência pode ser monitorada aqui, assim como comportamentos suspeitos. É uma noite muito importante para São Caetano do Sul”, frisou Auricchio.

Operadores, policiais militares, guardas civis municipais, agentes de trânsito e da Defesa Civil se revezam em turnos de seis horas diárias para o monitoramento. São 12 baias, cada uma com 3 monitores, que projetam imagens em alta definição (mesmo à noite) de diversas câmeras simultaneamente. O CGE conta ainda com um painel frontal, que destaca os principais pontos da cidade e é acompanhado por todos os profissionais.

Além disso, com a alta tecnologia é possível aproximar o foco sem perder a nitidez da imagem, o que permite a identificação de placas de veículos e pessoas. “Assim, atuamos de forma mais rápida e efetiva no atendimento a ocorrências e na elucidação de crimes, tendo a colaboração direta das polícias Civil e Militar”, concluiu Auricchio.

A plataforma do CGE está baseada em quatro pilares: monitoramento de vias (visualização de ruas e avenidas); analítico (análises de quantidade de veículos que passam pela cidade, busca de placas, além de pessoas); forense (investigação de ocorrências) e OCR (leitura de placas, basicamente atuando com as mesmas características das câmeras do Detecta).

O amplo sistema de monitoramento só foi possível a partir da instalação de mais de 240 quilômetros de fibra ótica, o que garante conexão eficiente, sem falhas na transmissão das imagens. “Já elucidamos crimes a partir das imagens do CGE”, afirmou a delegada titular de São Caetano, Luciara de Cássia da Conceição Campos.Comandante da 3º Cia. da PM, o capitão Rodrigo Rocco Razuk Maluf também elogiou a iniciativa. “Favorece ainda mais a integração das três forças de Segurança (PM, GCM e Polícia Civil), sobretudo para nós, da PM, responsável pela repressão imediata”, avaliou. “Esta sintonia é a responsável pelos baixos indicadores criminais na cidade”, observou o secretário municipal de Segurança, Jorge Salgado. O diretor do CGE, Sallum Kalil Neto, também participou da inauguração.

O novo sistema de videomonitoramento é fundamental também no acompanhamento em tempo real dos níveis do Rio Tamanduateí e do Córrego dos Meninos. Projeto com a utilização de réguas fluviométricas já está em vigor, com as imagens dando condições para a  Defesa Civil atuar com mais rapidez em eventuais alagamentos ou enchentes.

Por Bignardi Junior |Mark Ribeiro | Fotos: Eric Romero / PMSCS