São Caetano não deve retomar aulas presenciais em setembro

Auricchio diz que cidade ainda estuda modelo, mas não deve seguir plano do Estado

Paula Cabrera com agências

A Prefeitura de São Caetano ainda estuda o modelo de retomada de aulas presenciais na cidade, mas o prefeito José Auricchio Júnior (PSDB) já afirmou que o município não deve seguir o Plano São Paulo, que estipula um possível retorno a partir de 8 de setembro. A declaração foi feita pelo prefeito em entrevista ao Repórter Diário, nesta quarta (15/7). Segundo Auricchio, a cidade deve conversar com mães e pais de alunos sobre o sistema híbrido com aulas presenciais e pela internet.
Segundo o chefe do Executivo, na próxima semana haverá um novo debate interno sobre esse plano, além de uma nova pesquisa sobre o atual sistema utilizado pelos alunos da rede municipal de ensino.
O que já está claro é que a cidade também não fará movimentações imediatas para a retomada das aulas nos cursos livres, técnicos e nas universidades, conforme já anunciado pelo Governo do Estado para os municípios que estão há pelo menos 14 dias na fase amarela do Plano São Paulo.
“Eu acho que nesta situação houve uma divergência, porque as universidades públicas paulistas determinaram a possibilidade de continuidade desse ano (letivo) com aulas remotas e já para as universidades particulares e o ensino alternativo já há possibilidade de liberação agora no mês de agosto, com medida de algum tipo de controle só as tradicionais. Eu temo por isso, eu já conversei com o pessoal da USCS no ponto de vista de cursos alternativos não vamos reabrir nada nesse momento”, explicou.
Auricchio relatou que existe uma série de fatores para se levar em conta no momento como o fato de mais de 25% dos servidores públicos da Educação em São Caetano estão no chamado grupo de risco (acima de 60 anos ou com comorbidades), além da situação sobre o ensino pela internet para alunos que moram em áreas de vulnerabilidade e que não contam com toda as condições tecnológicas para seguir com o ensino remoto.