Mauá começa testes em massa nesta quinta-feira

Segundo Prefeitura, serão realizados exames em sistema drive thru no Paço municipal para motoristas de aplicativos, taxistas e motoboys

Paula Cabrera

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi ( PSB) anunciou nesta quarta-feira (12/8) que a Prefeitura de Mauá dará início à testagem em massa da população. Segundo ele, a partir dessa quinta-feira (13/8), taxistas, motoboys e motoristas de aplicativos em geral poderão fazer a testagem no Paço municipal, em esquema drive thru, que acontecerá das 9h às 17h. A administração afirma que dará início também à testagem de comerciantes em comércios populares na região central.
“Precisamos preservar todos aqueles que estão mais expostos ao coronavírus, por isso vamos realizar a testagem em massa para nossa gente trabalhadora. Taxistas, Motoboys, motoristas de aplicativos em geral e comerciantes serão testados , uma forma rápida e dinâmica atendendo à todos dentro da sua categoria”, afirmou o prefeito.
Segundo a Prefeitura, taxistas serão testados apenas na quinta-feira (13/8) e é necessário ter placa de Mauá. Motoboys – serão testados apenas na sexta-feira (14/8), deve vir com baú ou mochila de entrega para comprovar que trabalha com a moto e ter placa de Mauá. Motoristas de aplicativo – serão testados de segunda a sexta-feira (17 a 21 de agosto), deverá comprovar que trabalha com aplicativo e ter placa de Mauá. A ação acontecerá no Paço Municipal, na rua Gabriel Marques, nº 70, das 9h às 17h.
Comerciantes e comerciários serão atendidos nos próprios estabelecimentos a partir do dia 25 de agosto, segundo a administração de Atila.
A decisão da testagem acontece depois de Mauá ter sido apontada pelo TCE (Tribunal de Contas do Estado) como a cidade que menos realizou testes, desde o início da pandemia. Mauá é uma das cidades que menos realizou testes de covid-19 no ABC. Até junho, a cidade havia feito apenas 1.554 exames, número que a coloca a frente apenas de Rio Grande da Serra, que fez 1.283 testes. Em proporção ao total de habitantes, no entanto, Mauá está bem atrás nos números, já que possui 472.912 moradores contra 50.846 da cidade vizinha.
Segundo o TCE, além de ficar bem atrás no número de testagem, Mauá foi uma das cidades que menos investiu para controlar a pandemia. A administração do prefeito Atila Jacomussi (PSB) empregou apenas R$ 16,5 milhões para controlar a doença, ficando a frente apenas dos gastos de Ribeirão Pires, que investiu $ 4,12 milhões e Rio Grande, com total empregado de R$ 1,08 milhões.