Paulinho Serra diz que casos de coronavírus devem disparar nos próximos dias

Prefeito afirma que há defasagem nos dados por conta de maior espera por contraprova; Santo André fiscaliza bares e buffets para garantir quarentena


Paula Cabrera

O prefeito de Santo André, Paulo Serra (PSDB), confirmou neste sábado (21/3) que há uma escalada de casos na cidade, o que torna muito difícil a atualização de dados em tempo real. “Vejo muitas pessoas comentando de casos de conhecidos ainda não confirmados na nossa listagem, mas isso acontece porque dependemos da confirmação do instituto Adolfo Lutz para liberar essas informações, e isso tem levado, em média, sete dias. Então posso dizer, com segurança, de que em poucos dias os números vão aumentar muito”, disse ele.

Nas mídias sociais, o prefeito confirmou ainda que a cidade prepara o aumento, gradativo, para 90 novos leitos em UTI. Segundo ele, já há grande procura e casos graves que aguardam confirmação do exame, já em atendimento na cidade. Desses, ele diz ainda que houve três mortes suspeitas, que só devem ser confirmadas após liberação dos resultados dos exames.
Firme em manter a quarentena em funcionamento na cidade, neste sábado, ele colocou boa parte da GCM (Guarda Civil Municipal), da Polícia Militar e da equipe de governo, com carros de som, para fiscalizar bares, buffets e festas que estejam acontecendo na cidade. Em live em suas mídias sociais, o prefeito confirmou o fechamento de todo o comércio a partir de segunda-feira (23/3). Apenas serviços essenciais – como supermercados, farmácias e postos de gasolina- seguirão abertos. Restaurantes e outros serviços podem operar, a portas fechadas, no esquema de delivery.
Santo André tem intensificado os cuidados e aumentado protocolos para combater o coronavírus no município. A cidade já confirmou seis casos, sendo o primeiro de uma paciente de 31 anos, que não possui histórico de viagem e realizou exame na rede privada de saúde após apresentar os sintomas da doença, obtendo o diagnóstico positivo para Covid-19.
Por apresentar sintomas leves, não houve necessidade de internação e a paciente segue em isolamento domiciliar, sendo monitorada pelo Comitê de Contingência do Coronavírus criado pelo município.
Paulinho falou novamente sobre a importância da conscientização para que as pessoas permaneçam em casa. “A Itália tem hoje quase 800 mortes porque demorou para tomar os cuidados que já tomamos. Ficar em casa, estabelecer a quarentena, é o mais importante nesse momento”, disse.