Prefeito Marcelo Oliveira luta por repasse de R$ 3 milhões ao Nardini

Secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, confirmou que a liberação da verba estaria em fase final

Paula Cabrera

Mauá está muito perto de conquistar verba de R$ 3 milhões mensais para custeio do Hospital Radamés Nardini com o governo do Estado. Nesta terça-feira (19/10), o secretário estadual de Desenvolvimento Regional, Marcos Vinholi, confirmou que a liberação da verba estaria em fase final. A expectativa é que os repasses sejam liberados ainda neste ano para o equipamento municipal.

Ao JNC, o prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), disse que a cidade já enviou documentação solicitada pelo Estado para deliberar o valor. O equipamento teria custo mensal médio de R$ 9,5 milhões, e a alegação da administração é que por atender pacientes de diferentes cidades o aporte de recursos estaduais e federais deveria ser mais efetivo.

Prefeito Marcelo Oliveira esteve com o Secretário de Desenvolvimento Regional
Marco Vinholi para tratar sobre os investimentos ao Nardini

O hospital faz, em média, 5 mil atendimentos mensais. Desses, cerca de 900 são para munícipes das cidades de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Diadema e Ribeirão Pires. 

No início do ano, a Prefeitura já havia solicitado o aporte, via Consórcio Intermunicipal Grande ABC, sob a justificativa de que encontrava dificuldades para pagar exclusivamente os R$ 9 milhões ao mês que o Hospital Nardini demanda — Acácio Miranda, secretário executivo do Consórcio, participou de série de reuniões com o Estado para reforçar importância do repasse solicitado pelo prefeito Marcelo Oliveira.

Adjunto do Secretário Desenvolvimento Regional de São Paulo, Rubens Cury recebeu os representantes do Consórcio Intermunicipal do ABC para tratar dos recursos

Até 2018, o governo estadual ajudava a cidade com R$ 1 milhão ao mês, mas o dinheiro deixou de ser transferido por problemas na prestação  de contas da administração do então prefeito Atila Jacomussi (SD). O repasse não é feito há quase dois anos. “Tenho conversado quase que diariamente com o Marco Vinholi. Eles pediram alguns documentos para nós, da Secretaria de Saúde. Isso, de fato, anima. Estamos no aguardo e ansiosos para receber esse recurso”, disse Marcelo.

Dr. Fernando Fernandes, Subsecretário de Relacionamento com Municípios também recebeu as demandas sobre o Hospital Nardini via Consórcio Intermunicipal do ABC

Já Vinholi cravou nesta semana que o aporte é apenas questão de dias. O secretário tem estreitado relações com o ABC e, em visita à cidade, em julho, confirmou que as conversas já estavam adiantadas. “Mauá é uma das maiores cidades na Grande São Paulo, e o Estado entende que é necessário auxiliar nessa demanda de saúde”, avaliou ao JNC, na época.

Houve, no passado, ainda em 2009, debate para estadualizar o equipamento, mas a luta foi perdendo força com o tempo. Caso a Prefeitura concretize o repasse, o Estado seria responsável por 30% da verba mensal de custeio do equipamento. Pré-pandemia de Covid-19, a unidade registrava média de 850 internações por mês, além de 1.000 atendimentos por dia no pronto-socorro do local.

Prefeito Marcelo Oliveira e prefeito do ABC também levaram demandas
de suas cidades para o Governador João Doria e o vice Rodrigo Garcia

No plano Plurianual da Prefeitura, apresentado na última semana na Câmara, uma reforma está prevista para o equipamento. “Estamos lutando pela saúde do nosso povo. Queremos dignidade e respeito, e isso passa diretamente pela melhoria do espaço”, disse o prefeito ao JNC.

Marcelo também afirmou aguardar por retorno acerca do pedido de retomada do atendimento de hemodiálise. O convênio com o CTN (Centro de Tratamento em Nefrologia) se encerrou em 2013 e, desde então, parcerias esporádicas têm sido realizadas para redução da demanda. “Temos uma média de 200 pessoas que levamos a outras localidades para cumprir o tratamento. Buscamos a volta do credenciamento para a população em Mauá”, disse.

A Secretaria de Saúde do Estado e a Secretaria de Desenvolvimento Regional confirmaram que negociam com a administração para concluir os termos do convênio.

“Mauá é uma das maiores cidades na Grande São Paulo, e o Estado entende que é necessário auxiliar nessa demanda de saúde”

Marco Vinholi
Secretário de Desenvolvimento Regional