Cleber Broch confirma que deve concorrer a deputado estadual na eleição de 2022

Empresário mauaense afirma que foi sondado por partidos e se estrutura para concorrer no ano que vem

Um dos empresários mais respeitados de Mauá, Cleber Broch, não faz mais mistério e confirma que deverá concorrer a uma vaga na Assembleia Legislativa de SP na eleição do próximo ano. Com olhar clínico para os negócios, ele é taxativo ao dizer que a visão empresarial deverá ser o diferencial num possível futuro mandato. “Política é para ajudar o povo e desenvolver melhor a cidade, pois é isso que nos garante um bom futuro para nossas famílias com uma boa educação e boa saúde. Defendo que a política é para fazer a diferença e não para fazer carreira”, diz ele, que segue em conversas com diferentes partidos políticos.

Casado e pai de dois filhos, Broch conta que sua vida se mistura à história de Mauá. Broch é gerente de operações do Mauá Plaza Shopping, mas foi estagiário de engenharia na época em que o centro comercial estava em construção, no início da década de 2000. “Eu sou daqui, minha mulher é daqui. Meu primeiro emprego foi em uma loja de móveis na Avenida Dom José Gaspar. Eu participei diretamente de um dos grandes momentos da cidade que foi a abertura do shopping. Me deram a missão de ajustar a obra para conseguir o AVCB (Auto de Vistoria do Corpo de Bombeiros). Tinha 23 anos. Trabalhei pesado, até dormia no shopping para garantir que isso saísse. Esse empenho rendeu a confiança para que a diretoria me oferecesse o cargo de gerente de manutenção e desde então, minha história também é a história do Mauá Plaza”, afirma, emocionado.

Broch diz que a conversa com o proprietário do grupo também foi um dos divisores de água na sua vida. Questionado sobre qual deveria ser sua função como gerente, ele não titubeou em responder que era cuidar do local do gradil para dentro, mas recebeu uma das maiores lições da sua vida. “O senhor (Armando) Peralta me disse que era da guia para dentro. Qualquer trabalho feito no entorno, seria responsabilidade do shopping e não do Poder Público. Eu não deveria esperar por esse trabalho de melhoria. Ali entendi que a política requer esse olhar diferente. Agora, quero ser deputado para cuidar da guia para fora. Vou cuidar do Estado, da cidade, das pessoas. Vou usar dessa visão de empregador e de empresário, do trabalho feito no shopping para fazer isso”, conta.

PANDEMIA FOI DECISIVA PARA DECISÃO
A gestão e experiência do shopping fizeram com que Broch lançasse o Grupo Penta logística, construtora e consultoria. O empresário está construindo um dos mais modernos empreendimento do ABC na Avenida Portugal e ainda possui dois restaurantes.

Recentemente adquiriu a marca da mais conceituada churrascaria do ABC o Dbrescia, onde atualmente estão localizadas em Santo André e São Paulo que, apesar da recessão econômica no setor alimentício, não demitiram seus funcionários.

Essa experiência, em tempo de pandemia, também alterou a sua visão sobre empreendedorismo. “O shopping é o quintal da minha casa. A pandemia pesou muito mesmo. Foi muito complicado, vimos muitos negócios consolidados fecharem. Como administração de shopping, fizemos o possível para ajudar, isenção de algumas cobranças, proporcionalidade. Muitas vezes, nosso sócio majoritário é o governo, porque pagamos muitos impostos, então, diante desse cenário, sei de muitos empresários que estavam consolidados no seu negócio e tiveram que entregar seu espaço!! Tentamos fazer de tudo para auxiliar os pequenos e micros empresários, mas infelizmente a inesperada situação não deu oportunidade para que alguns se recuperassem. Só nos D’brescia temos 90 colaboradores diretos e 120 indiretos, ou seja, são 210 famílias que dependem do nosso negócio para seguirem com renda. Essa responsabilidade é grande. Por isso temos sempre muito respeito e atenção aos empreendedores”, diz ele.

A pandemia, aliás, pesou na escolha de colocar seu nome na política local.
“Por ser empresário, sei da importância de participar da política, isso mexe com a vida de todos, não dá para ser isento. Mas sempre estive nos bastidores, mas tem uma hora que a gente tem de se posicionar. Se sou quem sou hoje, devo muito a Mauá e sei que a cidade tem sofrido muito. Decidi entrar na vida pública, mas de maneira alguma visando poder ou dinheiro. Quero fazer isso por Mauá, pelas cidades que precisam no ABC e toda São Paulo. Serei parceiro da Prefeitura, trarei emendas. Quero ser essa ponte que falta para ajudar a nossa cidade”.

ACESSE O LINK PARA ASSISTIR A ENTREVISTA NA ÍNTEGRA:

//drive.google.com/file/d/1xAcqvo4aTBzDeC6hmt1A7t_o9e6uTIBP/view