Prefeitura de São Caetano e Forças de Segurança criam campanha Todos Contra a Pedofilia

A Prefeitura de São Caetano e as Polícias Militar e Civil criaram a campanha Todos Contra a Pedofilia e foram às ruas da cidade entregar panfletos de conscientização e orientação a transeuntes e motoristas nesta terça-feira, 18 de maio, Dia Nacional de Combate ao Abuso e à Exploração Sexual Infantil.

Estiveram presentes na panfletagem, em frente à Câmara, o deputado estadual Thiago Auricchio, o chefe de Gabinete, Bruno Vassari, o líder do Governo no Legislativo, Gilberto Costa, a secretária de Assistência e Inclusão Social, Marisa Catalão, o secretário de Segurança, Jorge Salgado, e a delegada titular de São Caetano, Luciara de Cássia da Costa Campos.

A data foi criada a partir da Lei 9.970/00, escolhida em virtude do crime cometido contra Araceli, menina de apenas 8 anos, abusada sexualmente e brutalmente assassinada em 18 de maio de 1973.

O prefeito Tite Campanella, que participou da reunião de criação da campanha, enalteceu a importância do combate à violência contra a criança. “A pedofilia tem crescido, principalmente com o auxílio da Internet. A prevenção é a melhor arma contra este tipo de crime. É importante colocarmos o assunto em pauta. Por isso, não deixe que o medo e a vergonha sejam aliados deste tipo de crime. Denuncie. Disque 100”, ressaltou.

“Campanhas como essa são de extrema importância para conscientizar as pessoas sobre os males da pedofilia. É um crime que afeta covardemente e principalmente a criança, e que faz a família toda sofrer. A prevenção é essencial”, complementou o deputado estadual Thiago Auricchio.

A secretária Marisa Catalão lembrou o fato de que as crianças estão ainda mais expostas com a questão da pandemia do coronavírus. “As crianças estão reclusas em casa, por conta do isolamento, e com internet mais acessível, ficando mais expostas a estes criminosos.”

A delegada titular de São Caetano explanou sobre o trabalho educacional das campanhas como essa de combate à pedofilia. “A intenção, neste primeiro momento, é de levar informação a pais e familiares sobre o problema latente da pedofilia. Infelizmente, estes crimes aumentaram na pandemia e temos de lutar com todas as nossas forças contra eles”, finalizou.