Secretaria de Saúde de São Caetano realiza mais de 3 mil consultas após flexibilizar atendimento clínico presencial

Desde a segunda quinzena de março, as cirurgias eletivas e consultas com especialistas, sem urgência, foram suspensas para conter a aglomeração de pessoas e o contágio do coronavírus, que começava a se espalhar em toda região. Na segunda-feira (17/8) a Secretaria de Saúde, baseada em dados estatísticos do Comitê de Emergência e Combate ao Coronavírus, autorizou a retomada de forma lenta, gradual e progressiva das consultas ambulatoriais, de exames de imagem e da Estratégia de Saúde da Família.

Ao cancelar temporariamente parte do atendimento, a Secretaria de Saúde evitou que pessoas saudáveis frequentassem as unidades de saúde e pudessem se contaminar. “Nossa preocupação foi preservar a saúde de nossos moradores. Não paramos de atender casos de urgência, emergência, gestantes, puericultura, além de pacientes com doenças crônicas ou tratamento oncológico. Mas, tudo que não se enquadrava nesses segmentos foi adiado”, explicou a secretária Regina Maura Zetone.

Na primeira semana de retorno dos atendimentos foram realizadas 3.383 consultas, a maioria delas pelo médico da Estratégia de Saúde da Família (2.866), que apesar de não ter paralisado os atendimentos durante os últimos meses, diminuiu as visitas de rotina e trabalhou muito com teleatendimento. Lançado no início de março, o Telemedicina (serviço de orientação médica por telefone aos moradores) supriu os atendimentos presenciais durante a pandemia. “Foram mais de 8,4 mil solicitações e orientações fornecidas por médicos e enfermeiros, entre os meses de março e julho. Desde que passamos a enfrentar a nova realidade, as consultas online se mostraram a forma mais segura e eficaz de atendimento”, ressaltou Regina Maura.

ESPECIALISTAS
Entre os especialistas mais procurados, durante os primeiros dias de agendamento, estão o médico clínico, onde 520 pessoas passaram por atendimento, 333 com ginecologista obstetra, e 244 com pediatra. A moradora Fátima Gertrudes Guastalli conseguiu três consultas na mesma semana. “Embora tenhamos ficado esses meses sem atendimento, as remarcações foram rápidas. Já passei com o dentista, agora vou mostrar exames para a ginecologista e, amanhã, passarei no clínico geral”, explicou Fátima, enquanto aguardava atendimento na UBS Nair Spina Benedectis.

No período, também foram realizados 33 eletrocardiogramas, 942 coletas de material para exame laboratorial, 97 coletas de citopatológico de exame uterino e mais de 6 mil procedimentos ambulatoriais realizados pelas UBS (Unidades Básicas de Saúde). E, mesmo com a liberação dos atendimentos, Cristiani Rinaldi, só vai à UBS Ivanhoé Espósito para pegar os medicamentos de seus pais. “Prefiro que eles continuem se preservando em casa, ambos passaram em consulta em janeiro e estão bem. As consultas de rotina podem esperar um pouco mais”, finalizou Cristiane.