São Caetano completa 100 dias de testes em massa pelo sistema Drive Thru

Recentemente, no início de agosto, a Prefeitura de São Caetano completou 100 dias de oferta de testes rápidos para a covid-19. Somando todas as estratégias que incluem Drive Thru, Disque Coronavírus, bloqueios de trânsito, testes em habitações coletivas e inquérito epidemiológico, além de pacientes que buscaram atendimentos nos serviços de saúde, a soma ultrapassa 61 mil testados, o que representa quase 38% da população.

Na quarta-feira (19/8), a faixa etária da ação foi ampliada para moradores com idade a partir de 50 anos. “Toda nossa testagem obedece uma lógica. O teste rápido precisa estar dentro de uma estratégia de amostragens, não tem valor individual. São Caetano adotou a testagem por segmentos e faixas etárias para conhecer a expansão do coronavírus em cada parcela da população. A partir disso, definimos estratégias de combate ao vírus. Durante os últimos 100 dias escolhemos segmentos e faixas etárias para que pudéssemos estudar a evolução”, explicou a secretária de saúde, Regina Maura Zetone.

O casal Pedro e Regina Carvalho, de 51 e 54 anos, realizaram os testes. “A oferta de testes tem trazido mais tranquilidade aos moradores”, afirmou Regina. O casal, que testou negativo no IGG e IGM (não tem o vírus e nunca tiveram contato), disse que continuará tomando os cuidados recomendados. “Sabemos que ficar em casa é a única forma de evitar o contágio. Por isso, continuaremos seguindo o isolamento e só sairemos de casa em caso de necessidade”, ressaltou Regina Carvalho.

Lurdes Benedita da Silva, de 66 anos, também comemorou o teste negativo. “É muito bom acompanhar a prestação de serviços da Prefeitura, que tem oferecido tantos testes à população, principalmente aos que têm maior possibilidade de contrair os casos mais graves da doença. Recebi com alegria a notícia do teste negativo, mas não com surpresa, pois sigo corretamente o isolamento e não saio de casa há meses”, declarou.

Ao longo destes 100 dias, a testagem em massa atendeu comerciantes e comerciários; pessoas que atuam nas áreas de beleza e estética; taxistas e motoristas de aplicativos; transportadores escolares; feirantes; motoristas de ônibus; profissionais de saúde da iniciativa privada; prestadores de serviços; microempreendedores individuais; metalúrgicos e moradores com idade a partir de 50 anos. Além disso, foram testados os profissionais de saúde, agentes das forças de segurança (Guardas Civis Municipais, policiais militares e civis, bombeiros e agentes da Defesa Civil).

Por Gisele Lopes | Fotos: Eric Romero / PMSCS