Câmara anuncia a troca de telhado

Em Fevereiro, JNC confirmou que gabinetes de três vereadores estavam interditados por problemas de vazamento

Paula Cabrera

A Câmara de Mauá anunciou na última sexta-feira (8/5) a contratação da empresa O.A.F. Projetos e Obras para reformar parte do segundo andar do Legislativo e trocar o telhado da Casa de Leis. A reforma será feita para evitar problemas estruturais. Parte do prédio, feito durante a presidência de Rogério Santana, está com falhas desde as chuvas de janeiro. Chamado de anexo, o espaço conta com os gabinetes dos vereadores Betinho Dragões, Tchacabum e Severino do MSTU, que precisaram ser interditados desde segunda-feira (3/2) quando parte dos pisos se soltaram do chão e infiltrações provocaram problemas até para ligar a parte elétrica. Nos bastidores, a informação de funcionários era de que o gabinete do vereador Tchacabum era o mais prejudicado, e ficou praticamente inutilizável, o que teria obrigado o parlamentar a despachar da sala onde são feitas reuniões ou audiências com munícipes, chamada pelos vereadores de plenarinho.
Em uma das colunas que dá acesso ao anexo há uma rachadura profunda na parede, que já recebeu “primeiros socorros” no ano passado. Segundo o atual presidente da Câmara, Vanderlei Cavalcante, o Neycar (SD), após identificar os problemas, o Legislativo abriu crédito de R$ 700 mil para melhorias. A expectativa era a de abrir licitação para contratar os serviços, mas diante da situação, a Câmara optou por uma carta convite, modalidade que permite o descarte da concorrência.
Segundo publicação no Diário Oficial, a contratação da empresa será para “execução de obra de construção de cobertura e captação de águas pluviais”, no valor de R$ 290.155,35. O pagamento será feito em 50% para o inicio do serviço e 50% no recebimento da obra. A expectativa é de que os serviços comecem ainda neste mês.

Histórico
As obras do anexo foram feitas quando foi aprovado o aumento do número de vereadores, que passaram de 17 para 23. Os novos gabinetes foram construídos a toque de caixa para receber os novos parlamentares.
Em 2018, ainda na presidência de Admir Jacomussi (PRB) a Câmara desembolsou R$ 279,3 mil em contrato com a Eco Obras Comércio e Serviços Eireli para a construção de entrada de pedestres no hall de entrada da sede do Legislativo, com acesso à Avenida João Ramalho. O acordo foi assinado sem licitação e por meio de carta-convite.
Antes disso, em 2015, a Câmara de Mauá também gastou com reformas no prédio. À época chefiada por Marcelo Oliveira (PT), a casa despendeu R$ 115,4 mil para trocar o telhado do edifício. O contrato foi assinado com a Nisag Construções e Negócios.