Atila lidera pesquisa Ibope com Marcelo e Juiz João tecnicamente empatados

Prefeito, no entanto, tem a maior rejeição entre os candidatos com 44% de reprovação dos entrevistados

Paula Cabrera

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB), aparece na liderança da pesquisa Ibope, realizada pelo jornal Diário do Grande ABC nesta quinta-feira (5/11). O prefeito tem 30% das intenções de voto. O segundo lugar, no entanto, ainda permanece empatado tecnicamente entre o vereador Marcelo Oliveira (PT) com 13% e Juiz João (PSD) com 11%. O ex-prefeito Donisete Braga (PDT ) aparece com 6% empatado com Zé Lourencini (PSDB), Vanessa Damo (MDB ) tem 3% e o Policial Federal Mauro Roman (PRTB) tem 2%. Amanda Bispo (UP), André Sapanos (Psol), Professor Betinho (PSL) e Ronaldo Pedrosa (PP) cada um têm 1%.
No quadro de votos válidos, quando são suprimidos os brancos, nulos e indecisos, Atila salta para 40%, Marcelo aparece com 17% e logo atrás vem Veríssimo, com 15%. Zé Lourencini vai a 9%; Donisete, 8%; Vanessa, 4%, e Roman, 2%.
Já na rejeição, Atila também lidera com folga. Pelo menos 44% dos entrevistados disseram que não votariam em Atila de maneira alguma, Donisete Braga aparece na sequência, com 38% de reprovação, seguido por Vanessa Damo, com 36%. Lourencini não tem aprovação de 14% dos eleitores entrevistados, Marcelo aparece na sequência, com 13%,seguido pelo Juiz João, com 12%. Mauro Roman tem 9%, Caio Tulio, Professor Betinho e Pedrosa 8%, Amanda Bispo, André Saponos e dra. Roseni tem 2%.
Ainda na pesquisa, os entrevistados apontaram a Saúde como sendo o principal problema de Mauá, para 69% deles. Vale lembrar que neste ano o JNC divulgou em diferentes momentos falta de leitos de UTI no Hospital Nardini, problemas para realização de testes rápidos contra o covid-19 no Hospital de Campanha e a troca da empresa responsável pela contratação de médicos que teria deixado UPAS com menos médicos do que o mínimo necessário para os atendimentos.
No ranking de principais problemas vem na sequência educação, citada por 34%. Segurança pública e corrupção aparecem em seguida, com 25% e 22%, respectivamente. Geração de empregos foi apontada por 21% dos eleitores, enquanto 20% reclamaram das taxas e impostos. 
Contratada pelo Diário, a pesquisa Ibope entrevistou 504 eleitores presencialmente entre domingo e terça-feira. O levantamento está registrado no TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo) sob o número 08172/2020.