Santo André realiza cadastro para permitir que pessoas com deficiência circulem sem máscara

Algumas deficiências, principalmente o autismo, dificultam compreensão da importância do acessório, cujo uso é obrigatório na cidade

Santo André, 1º de junho de 2020 – A Prefeitura de Santo André, por meio da Secretaria da Pessoa com Deficiência, lançou um cadastro para permitir que pessoas com deficiência circulem sem máscara na cidade. O município vai disponibilizar uma carteirinha, que autoriza a circulação e entrada em estabelecimentos sem o uso do acessório.

A utilização de máscaras é obrigatória em Santo André e é considerada essencial no combate ao novo coronavírus. No entanto, pessoas com deficiência, principalmente intelectual, podem ter dificuldade de usar o acessório porque a condição cognitiva impede a compreensão da importância do equipamento.

“Recebemos várias mães que estão com dificuldades no uso de máscaras em seus filhos com deficiência, principalmente os autistas. Queremos reafirmar a importância de usar a máscara e de ficar em casa, estamos orientando as mães que tentem todas as possibilidades para que seus filhos utilizem a proteção, porém sabemos que realmente isso é muito difícil”, afirmou a secretária da Pessoa com Deficiência, Silvia Grecco.

O cadastro pode ser feito por meio do link //bit.ly/2TG3daG. Todos os cadastros passam por uma análise, já que é uma grande responsabilidade a circulação sem o uso das máscaras. Por isso, a autorização é dada para os munícipes de Santo André que precisam sair em casos de extrema necessidade, como tratamentos e consultas médicas.

“Com esta autorização, as pessoas com deficiência podem sair sem a máscara em momentos realmente necessários, como consultas e realização de tratamentos, evitando hostilização e constrangimentos. Estamos realizando o cadastro e fazendo a análise de todos os casos”, completou a secretária Silvia Grecco.

Após avaliação feita pela Secretaria da Pessoa com Deficiência, o munícipe receberá uma resposta por e-mail informando o local para retirada da carteirinha, que deverá estar sempre com o responsável pela pessoa com deficiência, caso haja necessidade de sair de casa sem a máscara.

Por Daniele Vieira | Fotos: Alex Cavanha/PSA