EXCLUSIVO! Ribeirão tem apenas um paciente no Hospital de Campanha

Referência no combate à pandemia, a cidade já chegou a ter todos os leitos ocupados e lista de espera no sistema Cross

Paula Cabrera

Referência no enfrentamento à Covid-19, Ribeirão Pires tem nesta quinta-feira (22/7) apenas um paciente internado no hospital de campanha da cidade e mais de 40 leitos livres. Em março deste ano, o município chegou a registrar todos os leitos ocupados, além de alto fluxo na UPA e espera de pacientes para serem transferidos a outros municípios pelo sistema Cross (Central de Regulação de Oferta e Serviços de Saúde). “É um momento muito feliz para a nossa cidade. Trabalhamos muito para isso, mas os resultados saíram ainda antes do que esperávamos. Não posso deixar de agradecer aos funcionários da Saúde, que foram fundamentais por esses resultados.”, diz o secretário de Saúde Audrei Rocha.

Audrei Rocha, secretário de Saúde de Ribeirão Pires

Para ele, a rápida vacinação na cidade foi fundamental para alcançar esses resultados. Ribeirão Pires alcançou a marca de 77% nesta terça-feira (20/7), quando 68.470 pessoas receberam pelo menos a primeira aplicação da vacina.
Para o secretário, a cidade está conseguindo vencer a pandemia depois de um início de ano muito incerto. “Estamos trabalhando muito forte na imunização e o reflexo disso é a baixa ocupação do nosso hospital de campanha. Mas, não significa que devemos relaxar com os cuidados, pelo contrário, o uso de máscara, álcool em gel, distanciamento social e evitar aglomerações, são recomendações que continuam sendo válidas”, diz.
Para Audrei, a cidade deve vacinar 100% de sua população adulta com a primeira dose contra a Covid-19 até o dia 15 de agosto. A projeção realizada pela secretaria de Saúde leva em consideração o ritmo acelerado da vacinação e o envio de novos lotes de imunizantes pelo Governo do Estado de São Paulo.
“Considerando os dias e o ritmo atual de imunização, se tudo der certo, até o dia 15 de agosto vamos vacinar toda a população maior de 18 anos. Uma das primeiras cidades a chegar nesta faixa-etária”, afirma Rocha.