Atila confirma que Mauá manterá escolas fechadas

Prefeito diz que rede municipal não voltara com aulas presenciais em setembro

Paula Cabrera

O prefeito de Mauá, Atila Jacomussi (PSB) acaba de confirmar que as aulas na rede municipal não deverão retornar em 8 de setembro, como previsto pelo governo do Estado. “O Estado tem total autonomia para retornar as aulas na rede estadual quando achar melhor, mas nós também temos na rede municipal e, neste momento, não sentimos segurança para esse retorno. Nossa rede atende desde bebês até crianças com até cinco anos de idade e sabemos que nossos filhos são nossos principais patrimônios. Então neste momento, com o ano letivo tão perto de chegar ao fim, achamos melhor aguardar”, explicou o prefeito em live realizada em suas mídias sociais.
Na manhã desta quarta-feira (29/7), a Prefeitura de Mauá chegou a disponibilizar uma enquete questionando se moradores apoiavam o retorno. Até este momento, a pesquisa aponta que 93% é contra. São 9 mil votos até agora, sendo 8.400 apoiando a permanência das crianças em casa.
Atila confirmou ainda que durante esse período, a administração renovará o pagamento do cartão merenda e do kit lácteo que tem sido entregue aos alunos de zero a quatro anos. Os kits especiais são compostos por fórmulas lácteas para crianças de zero a 4 anos serão classificadas conforme necessidades de cada beneficiário, inclusive considerando restrições alimentares de 176 alunos, como intolerância à lactose, refluxo, alergia às proteínas de leite de vaca, hipercolesterolemias, entre outras especificações. Já o cartão merenda é de R$ 60 reais por aluno e é entregue para todos os 22 mil alunos matriculados na rede.
Com isso, Mauá se junta às cidades de São Caetano, São Bernardo e Santo André, que já confirmaram que não devem retornar com as aulas, conforme previsto pelo governador João Doria (PSDB). Diadema, Ribeirão Pires e Rio Grande ainda não se pronunciaram. O Consórcio Intermunicipal do ABC deve deliberar sobre o assunto nas próximas semanas. Na avaliação dos prefeitos, como há muito pai ou mãe que trabalha em outra cidade, a abertura das escolas em determinado município sem que os demais estejam acompanhando pode causar ainda mais problemas na rede municipal.