TRE decide que Volpi permaneça no cargo após embargos rejeitados

Em votação nesta terça-feira, desembargadores mantiveram o prefeito após rejeitarem pedido de prefeito para reverter decisão anterior

Paula Cabrera

O TRE (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo), em votação feita nesta terça-feira (24/8), negou os embargos do prefeito para anular decisão anterior  sobre a cassação da chapa do atual chefe do administrativo e de seu vice Amigão D´Orto (PSB). O Tribunal, no entanto, decidiu que Volpi seguirá no cargo enquanto a ação por improbidade administrativa não for julgada. Não há prazo para o julgamento.

 A situação gerou embargo jurídico e  o MP (Ministério Público) pediu que a votação original não pudesse ser anulada. Votações no Tribunal de Justiça deram vitória à Volpi, mas o TRE, em julgamento de ação impetrada durante as eleições por Adler Kiko Teixeira (PSDB) confirmou que a situação atual das contas tornaria o atual prefeito inapto para disputar as eleições.

A negativa do Tribunal nesta terça-feira (24/8), faria com que Ribeirão precisasse passar por outra eleição. No entanto, os magistrados decidiram manter Volpi como prefeito enquanto a ação segue seus trâmites legais. A ação ainda deve ser votada pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral).

“Recebemos com serenidade a decisão. Isso afasta o falatório de que eu responderia o processo fora da cadeira. Ganhamos em primeira instância, perdemos em São Paulo, agora vamos entrar com Recursos Especiais para reverter em Brasília”, afirma Volpi.