Jeferson da Saúde defende a modernização do sistema público de Mauá

Fisioterapeuta no Nardini, o profissional conhece de perto as dificuldades da rede pública de Saúde

Pré-candidato a vereador em Mauá, Jeferson Silva, popularmente conhecido como Jeferson da Saúde, é fisioterapeuta no Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini e defensor da modernização da rede pública de atendimento da cidade.

“Percorrendo Mauá, vi a fragilidade do sistema de Saúde. Muitas pessoas dependem do SUS, mas têm dificuldade em identificar seus direitos no sistema de atendimento da Saúde Pública”, explica o pré-candidato. “Além disso, enfrentamos também o problema da defasagem na rede mauaense”, completa.

Jeferson apoia o pré-candidato a prefeito pelo PSD, Juiz João Veríssimo, que tem como proposta informatizar o sistema de saúde. “Planejamento é essencial na saúde e o Juiz João quer trazer isso para o nosso sistema”.

Isso porque a cidade conta hoje com apenas um hospital público, o Nardini, que além de ser responsável pelo atendimento de 70% dos mais de 460 mil mauaenses que dependem do SUS (Sistema Único de Saúde), atende também a microrregião, incluindo pacientes das cidades de Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra, ampliando para uma população de cerca de 630 mil habitantes. Entre as especialidades, estão as áreas de clínica médica, pediatria, obstetrícia, psiquiatria, fisioterapia e cirurgia, além das Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) para adultos e recém-nascidos (Neonatal). Mas, não há UTI pediátrica, por exemplo.

“Esse não é o único problema, apesar de ser muito grave que uma cidade do tamanho de Mauá não tenha a UTI pediátrica, existem ainda muitas outras questões que acabam piorando a qualidade do serviço de Saúde. As filas para agendamento de consultas e exames, por exemplo, e agora mais ainda com o enfrentamento ao coronavírus em que pacientes aguardam dias por um leito correndo o risco de perderem suas vidas”, aponta o fisioterapeuta.

Uma das saídas para esses problemas que se tornaram tão rotineiros à vida do mauaense é a estadualização do Hospital de Clínicas Dr. Radamés Nardini e a criação de novos hospitais na cidade. “Mauá se tornou referência em Saúde para as cidades vizinhas que não têm o atendimento público. Isso é bom, por um lado, temos portas abertas para isso, mas não podemos prejudicar a qualidade do atendimento, tanto para os moradores vizinhos como para a nossa própria população. É hora de investir mais na qualidade de vida do mauaense, começando pela garantia de sua saúde”, argumenta.