Em São Bernardo, Lula diz ter sido vítima da maior mentira jurídica em 500 anos

Ex-presidente concedeu entrevista coletiva no Sindicato dos Metalúrgicos e afirmou que espera eer inocentado “fora de Curitiba”

Das agências

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) alegou ter sido “vítima da maior mentira jurídica contada em 500 anos” pelos procuradores da Operação Lava Jato. Em entrevista coletiva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo, o petista afirmou que a decisão do ministro Edson Fachin, do STF (Supremo Tribunal Federal) que anulou as suas condenações, “foi tardia”, mas gratificante.
A deliberação de Fachin declarou a 13ª Vara de Curitiba incompetente para julgar os casos. Lula sustentou que a investigação dos procuradores da Lava Jato “tinham como obsessão” criminalizá-lo, assim como incluir o PT na sentença. Ele lembrou do período em que foi preso por 580 dias e repetiu que não trocou a “dignidade pela liberdade”. “Por isso, fiquei feliz com a verdade. Esse dia chegou com voto do Fachin. Nunca teve crime. Nunca teve envolvimento meu com a Petrobras. Estou muito tranquilo. Processo vai continuar, já foi absolvido em todos processos fora de Curitiba. Vamos continuar com o processo de suspeição do Moro. Deus de barro não dura muito tempo.”