Marcelo anuncia obras de nova rodoviária central

Espaço deve abrigar ainda um centro comercial com 260 lojas e integrar o acesso à estação CPTM de trem

Paula Cabrera

O prefeito de Mauá, Marcelo Oliveira (PT), confirmou nesta sexta-feira (22/10) a assinatura da ordem de serviço para as obras da nova rodoviária da cidade. O projeto prevê  a construção de um centro comercial moderno com 400 lojas , que devem gerar 6 mil empregos na cidade.
A previsão é de que a construção seja entregue ainda em 2022 e prevê ainda a integração com a estação Mauá da CPTM.O empreendimento deverá ser tocado pela empresa Demac Empreendimentos Imobiliários e Participações e prevê ainda a recuperação do entorno da Praça 22 de Novembro. “Será um das maiores obras que Mauá já viu. Devemos iniciar a construção, efetivamente, em janeiro”, disse o prefeito ao JNC.
Segundo Marcelo, a obra vai mudar completamente a cara da região central da cidade. A praça 22 de novembro será totalmente reformulada para ceder espaço à nova rodoviária, que contará com um espaço de convivência, além das galerias. “É bom explicar, no entanto, que não vamos desconfigurar a área. Todas as árvores serão mantidas. Duas deverão ser remanejadas, mas a proposta respeita totalmente o planejamento da cidade”, afirma o prefeito.
A previsão é de que as obras levem cerca de oito meses. Nesse período, o acesso ao terminal será mantido por meio de fechamento parcial das plataformas. “Vamos ter sempre duas plataformas em pleno funcionamento. Vai demandar muito planejamento e paciência nesse período, mas vai valer a pena”, brincou o prefeito.
A Prefeitura fará a obra por meio de PPP (Parceria Público-Privada), segundo Marcelo, a empresa prevê uma contrapartida de R$ 2,5 milhões à melhorias na cidade, além de toda a renovação do entorno da rodoviária. “Vamos resolver um problema antigo que são as enchentes entre a estação CPTM e a rodoviária. Vamos trocar todo o gradil para dar maior vazão na água. As galerias inferiores dão suporte. No nosso estudo ficou comprovado que aumentando esses gradis, teremos uma melhoria imediata”, afirmou.
Para tudo isso, no entanto, a administração precisa conquistar o destombamento da Praça 22 de Novembro. “A empresa deve garantir ainda
A revitalização da casa dos autonomistas, na região central. Há ainda a previsão da construção do “quarteirão da segurança”, usando parte da área onde era localizada a delegacia, mas não há confirmação sobre como isso deve ocorrer. “Vamos analisar se revitalizamos essa área ou a da região da matriz, que também pertence à Prefeitura. De qualquer maneira, usaremos o valor para melhorias da cidade”, disse.
O evento contou com a participação da maioria dos vereadores e o presidente da Câmara de Mauá, Zé Carlos Nova Era (PL), deixou claro que o Legislativo apoia a administração de Marcelo Oliveira. Nova Era, inclusive, criticou o ex-prefeito Atila Jacomussi que foi as mídias sociais nesta sexta-feira reinvidicar a autoria do projeto.
“Você teve coragem de fazer, Marcelo, de tirar do papel. Porque governar nao é so ficar nas redes sociais”,
Embora oficialmente formatada no governo de Atila Jacomussi(SD), a proposta de concessão do espaço já era esboçada há pelo menos 11 anos com termos similares. Em evento de aniversário da cidade, em 2010, o então prefeito Oswaldo Dias (PT) falou, no discurso, sobre intenção do Paço em demolir a estrutura do o terminal para erguer rodoviária mais moderna, de dois andares, com vistas a concretizar parceria com a iniciativa. A ideia, na ocasião, passava por entregar a construção do equipamento à empresa terceirizada, que, na sequência, teria direito a usar a unidade para exploração comercial.