Ribeirão Pires: E-mail enviado pelo gabinete de Volpi, desmente deputado Alex Manente

Deputado federal teria recusado auxílio ao chefe do Executivo por conta de suas relações com Gabriel Roncon e Dedé da Folha

Paula Cabrera

O deputado federal, Alex Manente (PPS) teria rejeitado receber o prefeito de Ribeirão Pires, Clovis Volpi (PL) em Brasília para auxiliar no envio de verbas para manter o hospital de campanha da cidade aberto. O parlamentar negou a situação ao JNC, no entanto, a reportagem teve acesso à documentos que confirmam que o chefe do Executivo tentou aproximação anterior a visita e não teria recebido resposta.
“Não fui procurado pelo prefeito, porém estou ciente do problema da cidade e a cidade pra mim está acima da minha relação com qualquer prefeito. Por isso, além de indicar no orçamento recursos através de emenda parlamentar pra cidade (só será votado em março), posicionei e cobrei o Ministério da saúde através de indicação como líder da bancada”, afirmou o deputado ao JNC nesta segunda-feira (1/3). Volpi teria encaminhado pedido de emenda ao deputado no dia 25 de janeiro, por meio de ofício, em que solicita “emendas genéricas” para a cidade. Entre os pontos apontados como necessários para aporte estão a saúde e a infraestrutura.
Já em 27 de janeiro, Volpi manda, por e-mail, a solicitação de uma “audiência assim que possível”. Apesar das tentativas, o prefeito não teria sido recebido na última semana no gabinete do deputado federal em Brasília.
Vale lembrar que Manente seria aliado de primeira hora de Dedé da Folha (PPS), desafeto político de Volpi que teria sido indicado para trabalhar em Santo André por intermédio de Manente. A contratação do ex-vice-prefeito de Kiko, Gabriel Roncon (PTB) também teria sido fomentada por Manente. Ele aliás, cita Roncon no discurso feito em plenário e que confirmaria o pedido de aporte financeiro ao Ministério da Saúde. Ele diz não ter recebido nenhum contato do prefeito Volpi sobre a situação e não menciona os protocolos de pedido de emendas registrados pelo chefe do Executivo em seu gabinete.
A negativa do recebimento e o não retorno dos pedidos de Volpi teria azedado a relação já instável. Nos bastidores, o rompimento de relações é bastante certo. Manente, que teria acordos com diferentes prefeitos para ter apoio em torno de seu nome para um novo mandato federal, já pode vislumbrar possíveis desgastes de aliados de Volpi, que ainda tem grande influência nos bastidores da região – como com a família Auricchio, em São Caetano.
Apesar da situação, ao JNC, Manente garantiu que segue atento à situação de Ribeirão Pires e se comprometeu, em plenário, a auxiliar no mantimento do Hospital de Campanha da cidade. “Fizemos a solicitação de aporte ao Ministério da Saúde para que possa ser feito esse aporte de maneira rápida”, afirmou em discurso.