Ribeirão também mantém escolas fechadas na rede municipal

Decisão foi anunciada por Kiko no fim da noite de ontem

Das agências

A Prefeitura de Ribeirão Pires anunciou no fim da noite desta quinta-feira (30/7) que as aulas presenciais do município não serão retomadas em 2020 e que a cidade manterá cronograma de aulas à distância. A informação foi dada pelo prefeito, Adler Kiko Teixeira (PSDB) em suas mídias sociais. A Secretaria de Educação da cidade dará sequência ao programa “Aprendendo em Casa”, que disponibiliza conteúdos para o ensino à distância.
Além do diálogo entre profissionais da Educação Municipal, Kiko se reuniu, por meio virtual, com representantes da Apeoesp (Sindicato dos Professores do Ensino Oficial de São Paulo). Encontro online com representantes da rede particular também está programado para os próximos dias, bem como reunião com os demais prefeitos da região, por meio do Consórcio Intermunicipal Grande ABC. Os debates integram processo de avaliação das medidas que deverão ser adotadas nas próximas etapas em relação ao ensino nas redes pública e privada.
“Desde que o Estado anunciou a possível retomada de aulas presenciais, iniciamos criterioso processo de avaliação e diálogo com a comunidade escolar no sentido de compreender o melhor caminho para aliar os estudos e a garantia da saúde das crianças, seus familiares e os profissionais da Educação. Nossa preocupação em retomar as atividades presenciais no cronograma proposto pelo Estado foi confirmada pelas famílias dos estudantes. 82% das mães, pais ou responsáveis pelos alunos, ouvidos em pesquisa aplicada na rede municipal, não enviará seus filhos às escolas neste momento, preferindo a sequência das aulas em casa”, afirmou o prefeito.
A decisão foi tomada após pesquisa realizada pela Secretaria de Educação do município realizada entre 16 e 21 de julho com pais ou responsáveis dos 7.313 alunos matriculados na rede municipal. Até o fechamento da pesquisa, 82% dos responsáveis pelos estudantes afirmaram que não concordam com a retomada das atividades presenciais nas escolas.
Além da preocupação com o risco de aumentar a transmissão do vírus dentro dos espaços escolares, outro dado considerado na tomada de decisão da Prefeitura em não retornar as aulas presenciais neste momento é a disponibilidade de recursos humanos para atender a demanda da rede. A Prefeitura conta com 922 professores, entre efetivos e contratados. Do total 49% não poderá retornar às atividades presenciais neste momento por fazerem parte de grupos de risco – mais de 60 anos, doentes crônicos (com atestado) e gestantes.
“O prefeito Kiko vem conduzindo as questões da Educação de forma consciente, sempre prezando pela segurança das pessoas. Além da Saúde, que é prioridade, temos questões técnicas importantes a considerar no cenário de volta às aulas presenciais. O prefeito nos determinou a análise de alternativas e planejamento criterioso para que os estudantes tenham o menor impacto possível neste período de combate à pandemia. Estamos empenhados neste trabalho para apresentarmos plano de ação que atenda aos parâmetros de segurança e legislação. Este planejamento deverá garantir, especialmente, método eficaz para compensar aos estudantes este período de afastamento das salas de aula”, avaliou a secretária de Educação, Flávia Banwart.
Ribeirão Pires é o terceiro município do Grande ABC a anunciar a medida. Mauá e Rio Grande da Serra também já confirmaram que as aulas presenciais permanecerão suspensas em 2020. Santo André e São Bernardo também já anunciaram que a retomada não será realizada em 8 de setembro, conforme previsão do governo estadual.
Alunos de famílias em vulnerabilidade cadastrados junto à Prefeitura seguirão recebendo o auxílio alimentação – Cartão Merenda Escolar, que credita R$ 60 por estudante para a compra de itens perecíveis ou não perecíveis em comércios locais. Cerca de 2 mil alunos da rede municipal estão sendo a atendidos com o reforço na alimentação.