Mauá é a única cidade no ABC que não oferece merenda em casa

Administração de Atila afirma que famílias cadastradas em programas sociais recebem cestas, nas redes sociais, população reclama

Paula Cabrera

Nas redes sociais, há a informação de entrega de cestas básicas em algumas escolas da rede, no entanto, a maioria das mães reclama que não teve o filho incluído no serviço. Procurada, a administração do prefeito Atila Jacomussi (PSB) afirmou que tem entregue cestas para famílias cadastradas em programas do Fundo Social de Solidariedade, sem confirmar, no entanto, número de famílias atendidas. Segundo dados de entrega de kits escolares, são cerca de 20 mil alunos na rede municipal de ensino. Mauá tem cerca de 35% da cidade em situação de vulnerabilidade social, segundo dados do IBGE.
Vereadores da cidade, como Fernando Rubinelli (PTB) e Marcelo Oliveira (PT) fizeram indicações ao prefeito solicitando a entrega dos produtos, mas não tiveram retorno.

Vereador Marcelo Oliveira encaminhou ofício requerendo a distribuição de cesta básica para alunos matriculados na Rede Municipal de Ensino.
Vereador Fernando Rubinelli solicitou providências para doação mensal de cesta básica de alimentos para alunos da Rede Municipal

No ABC, cidades como Santo André e São Bernardo ampliaram a entrega de cestas para atender mesmo famílias não cadastradas em programas sociais. Em São Bernardo, o município levou em conta bairros com maior vulnerabilidade e ampliou a oferta de cestas em regiões com maior número de cadastros. A ideia é fazer um mapeamento para garantir que as crianças sejam atendidas, mesmo com a família sem conseguir ser incluída em programas sociais.

Coordenada em conjunto pelas secretarias de Assistência Social e Educação, a ação irá atender nesta primeira etapa 29 mil pessoas em bairros como Jardim Represa, Areião, Montanhão, Parque Los Angeles, Parque Imigrantes e Pós-Balsa, Batistini, Alvarenga, Parque Esmeralda e Cooperativa.
Cada kit entregue as famílias é composto com os seguintes itens: arroz, feijão, açúcar, óleo, sal, leite em pó, macarrão, extrato de tomate, farinho de trigo, biscoito e achocolatado. Segundo a Secretaria de Educação, a quantidade alimentar é durável por 14 dias.
A Prefeitura de Santo André também incluiu os 36 mil alunos da rede na entrega de cestas. Cerca de 20 mil famílias foram beneficiadas, já que há famílias com mais de um filho matriculado na rede. Foram entregues, além das cestas, produtos de higiene como sabonete, sabão em pó e água sanitária.

A Prefeitura de São Caetano do Sul, por meio da Secretaria de Educação, fornece cesta de alimentos a cerca de 1.100 alunos matriculados nas escolas e com renda de até três salários mínimos.

Em Ribeirão Pires cerca de 300 famílias que estão no CadÚnico e têm filhos matriculados na rede municipal terão acesso ao reforço na alimentação. Em Diadema as crianças em famílias cadastradas em programas sociais receberão os recursos. Além disso, as secretarias de Educação e de Assistência Social e Cidadania estão realizando a verificação dos alunos que necessitam dessa ajuda, a fim de viabilizar kits de alimentos para suprir as necessidades durante o período de suspensão das aulas.

A imagem pode conter: texto


Em Rio Grande da Serra todos os alunos receberão o reforço da alimentação.
Nas mídias sociais, mães pedem que a Prefeitura agilize a entrega e reveja a decisão. ‘Minha bebê estuda no Lysiane e fui lá falar porque estava lm selecionado as mães que mais precisam. Só acho que neste momento todos nós estamos precisando”, disse Gilmara Gil, em uma postagem sibre a possível entrega de cestas.
“A escola dos meus filhos está nessa lista (de entrega de cestas). Tenho dois filhos lá e não recebi, mas estou desempregada”, diz Maria Salgado.
“Fui atrás de informações sobre essa lista e chegou ao meu conhecimento que houve cesta sim, porém somente para famílias de extrema vulnerabilidade, ou seja, poucas famílias. Ainda não há informações sobre auxílio merenda para demais famílias”, explicava no post Luana Silva.

A imagem pode conter: texto que diz "Cada Kit contém: KIT MERENDA ESCOLAR EM CASA Para Rede Municipal de Ensino Arroz Feijão Macarrão Biscoito Leite Achocolatado Óleo de soja RIO GRANDE DA SERRA CONTRA CONTRAO CORONAVÍRUS"

Estado também auxilia famílias
O Governador João Doria (PSDB) confirmou o primeiro pagamento referente ao mês de abril do programa Merenda em Casa. Com a iniciativa,  cerca de 49 mil estudantes da rede estadual do Grande ABC vão receber subsídio no valor-base de R$ 55 mensais para a compra de alimentos.  O benefício é oferecido a 732 mil estudantes cujas famílias recebem o Bolsa Família ou vivem situação de extrema pobreza e não recebem o benefício federal, de acordo com o Cadastro Único do Ministério da Cidadania. 

CONFIRA A ÍNTEGRA DA NOTA DA PREFEITURA
Informamos que neste momento, as famílias que estão em situação de vulnerabilidade social recebem por meio dos filhos matriculados na rede municipal de ensino cestas básicas, acompanhados de kits de higiene, arrecadados pelo Fundo Social de Solidariedade. Lembramos que todos os beneficiados precisam estar cadastrados nas unidades do Cras (Centro de Referência de Assistência Social). Também estudamos outras medidas, em meio à pandemia do Covid-19.