Prefeitura de Mauá alerta sobre a gravidade dos trotes no Samu

Ligações falsas prejudicam os atendimentos de urgência

Nos primeiros quatro meses de 2021, o Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) de Mauá recebeu 18.800 chamadas no telefone 192. Destas, 719 eram trotes. A Prefeitura, por meio da Secretaria da Saúde, alerta para a gravidade deste tipo de atitude.

As ligações com falso motivo provocam o atraso no atendimento de pacientes que necessitam do socorro urgente, aumentando as chances de sequelas e até mesmo de morte. Também causam prejuízos aos cofres públicos com o deslocamento desnecessário de ambulâncias.

Por conta da pandemia, o número de trotes na Central de Regulação do Samu caiu, mas ainda preocupa. Antes, a média era de 1.800 telefonemas por mês com relatos de ocorrências falsas recebidas pelos 24 atendentes do serviço. O Samu reconhece 95% deles por meio do identificador de chamadas e da descrição feita pela pessoa e não leva adiante a solicitação para socorro médico.

A maioria dos casos é de reincidentes. Os adultos são os que mais ligam, enquanto as crianças o fazem por brincadeira, utilizando o celular do pai ou mãe. Passar trotes em serviços de emergência é crime previsto no Código Penal, com pena de um a seis meses de detenção ou multa.

Para conscientizar o público sobre a gravidade do trote existe o Samuzinho, ação desenvolvida por profissionais do serviço nas escolas das redes pública, privada e estadual, para crianças até 9 anos. A iniciativa busca informar sobre os danos dessas ligações e também a respeito de acidentes domésticos, por meio de palestras e teatro de bonecos. Há ainda o Samu Jovem, para adolescentes, que também ensina os primeiros socorros aos estudantes. Devido à pandemia, ambas as ações estão sendo realizadas on-line.