BRK Ambiental realiza treinamento sobre proteção auditiva e reforça a importância da inclusão

Nessa quinta-feira, 30 de julho, funcionários da BRK Ambiental, empresa responsável pelos serviços de esgoto em Mauá, receberam um treinamento sobre proteção auditiva. Segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), cerca de um bilhão de pessoas têm alto risco de ficar sem audição nas próximas décadas e a própria entidade elegeu a perda auditiva como uma de suas cinco prioridades para o século 21.

A doença pode ser provocada por vários fatores como infecções e lesões, mas envelhecimento e ruído são as duas causas mais comuns. A perda auditiva e o zumbido no ouvido também podem ser uma consequência do coronavírus. E um grande desafio para as pessoas que já sofrem de alguma deficiência auditiva é se comunicar nesse momento de pandemia.

Durante o treinamento, realizado pela equipe de Segurança do Trabalho da unidade, a funcionária Carolaine Andrade, da área Comercial, teve uma participação especial relatando a sua experiência com os clientes em uma questão que ganhou mais evidência ainda com a pandemia do coronavírus: a inclusão da pessoa com deficiência auditiva. A funcionária explicou em libras o impacto que a perda auditiva pode provocar na saúde e na qualidade de vida das pessoas. Isso porque as máscaras impedem a leitura labial e facial.

As dificuldades das máscaras para a grande maioria dos deficientes auditivos neste período de pandemia tem sido um desafio, pois muitos surdos dependem da leitura labial para poder compreender o que está sendo comunicado.

“Máscaras com transparência na região da boca são uma opção disponível no mercado e possibilitam que o deficiente auditivo faça a leitura labial. Mas não é fácil de encontrar o adereço, são poucos os lugares que possuem máscaras transparentes em prol aos surdos e que possuem acessibilidade a eles. Portanto, este treinamento é de extrema importância para nós que trabalhamos com o público, temos que conhecer alguns sinais de libras, para nos comunicarmos de forma efetiva com os clientes que possuem a deficiência”, informou Ycaro da Rocha Macedo, responsável pelas equipes
de Saúde, Qualidade, Meio Ambiente e Segurança do Trabalho em Mauá.