Gestão de Clovis Volpi asfaltou 1 milhão de metros quadrados de vias públicas

Ao todo, as obras beneficiaram aproximadamente 80 mil pessoas

Os moradores que vivenciam a cidade há mais tempo atestam: Ribeirão Pires é outra cidade depois da gestão de Clovis Volpi (2005-2012). Além de diversas obras de melhorias realizadas, Volpi foi o responsável por implementar o maior plano de asfalto da história do Município: um milhão de metros quadrados de vias pavimentadas. 
Os bairros eram a principal prioridade: Jardim Luzo, Ouro Fino, Soma, Barro Branco, Quarta Divisão, Parque Aliança, Jardim Serrano, Valentina, Roncon, entre outros, foram beneficiados.

“Os bairros de Ribeirão Pires cresceram e estavam abandonados em infra-estrutura. Eu olhava muito para os bairros, porque se nós tivéssemos uma política de atendimento  em todas as áreas: educação, lazer, saúde, infraestrutura, como asfalto e captação de água, nós teríamos uma comunidade vivendo melhor. Essa é a finalidade, que você melhore o bairro, viva melhor e mais feliz”, comentou Volpi, que também é professor. E completou. “O Nossa Senhora de Fátima, por exemplo, é um bairro com muita dificuldade de se executar uma obra, e nós tivemos que fazer. O Soma, o Jd. dos Eucalíptos são outros exemplos”.  

Divididos em etapas, as execuções das obras eram periodicamente fiscalizadas pelo próprio Prefeito, que exigia o cumprimento dos prazos de acordo com o projeto pré estabelecido. 
“Quando nós fazíamos um projeto de asfaltamento para determinada rua, é porque tinha razão para se fazer. Muita coisa foi feita com verba do tesouro, principalmente quando se tratava de recaps. Alguns asfaltamentos como a Estrada do Soma, foi uma Compensação Ambiental do governo do Estado referente ao trevo do Rodoanel Sul”, explicou. 
Ainda segundo Volpi, outras obras tiveram Compensações Ambientais. A Petrobrás, por exemplo, fez uso da Compensação quando passou os dutos de gás pela cidade.  “Então, nós exigimos deles (Petrobrás) que nos auxiliassem com uma obra que fosse necessária para a cidade. Com isso, asfaltamos toda a Avenida Rotary”. 
O pedido para a Avenida Rotary ocorreu porque a Prefeitura tinha necessidade de fazer a manutenção do Morro Santo Antônio, que estava cedendo, e não poderia haver possibilidade de trânsito passando debaixo da encosta, já que era uma obra extremamente perigosa. A avenida Rotary dá acesso à rodovia Índio Tibiriçá (SP-31) e facilita o fluxo de quem vêm de Rio Grande da Serra com destino ao Centro de Ribeirão Pires. 

Ao todo, as obras beneficiaram aproximadamente 80 mil pessoas, o que aumentou a qualidade de vida dos habitantes de Ribeirão Pires. “O poder público é um agente facilitador da vida do cidadão. Ele tem que trabalhar pensando assim: como que eu facilito e melhoro a vida das pessoas? Essa é a filosofia de um governo que vai ao encontro aos anseios populares. Se o bairro não tem asfalto, mas tem a escola, você disponibiliza recursos para aquilo que está faltando. Se outro bairro não tem absolutamente nada, você prioriza o que mais faz falta ao cidadão. Governar é: priorizar, focar e realizar, encerrou Volpi.