Prefeitura de São Caetano entregará cestas de alimentos a alunos de baixa renda durante a suspensão das aulas

A Prefeitura de São Caetano do Sul, por meio da Secretaria de Educação, fornecerá cesta de alimentos a cerca de 1.100 alunos matriculados nas escolas municipais que tiveram suas aulas suspensas no dia 23 de março em função da pandemia de coronavírus.

O Programa Refeição Escolar em Casa contempla inicialmente alunos da rede municipal de ensino cujas famílias possuem renda bruta mensal de até três salários mínimos. “Esse benefício não substitui a cesta básica que eventualmente essas famílias recebam; é um complemento à alimentação neste período em que a escola estiver com as aulas suspensas”, afirma o prefeito José Auricchio Júnior.

“Serão beneficiados os alunos de baixa renda matriculados no Ensino Fundamental e Médio”, complementa o secretário de Educação Fabrício Coutinho. Segundo o secretário, as cestas serão entregues aos alunos em suas respectivas residências e começarão a ser distribuídas a partir da semana que vem.

As cestas contêm:

1 pacote de arroz – 5kg
2 pacotes de feijão – 1kg
1 pacote de farinha de trigo – 1kg
2 pacotes de macarrão parafuso – 500g
1 pacote de biscoito salgado cream cracker Bauducco – 200 g
1 pacote de biscoito Maizena Bauducco – 170 gr
1 pacote de biscoito de chocolate Levit – 400 gr
1 pacote de açúcar Guarani – 1kg
1 sachê de achocolatado Enjoy – 400 gr
1 frasco de óleo de soja Coamo – 900 ml
1 pacote de leite em pó – 1kg.

SUSPENSÃO DAS AULAS
No dia 23 de março as aulas foram suspensas em todas as escolas da rede municipal de ensino, com prazo indeterminado para retorno. Até o dia 6 de abril, professores e alunos estão em recesso escolar, que vai substituir o habitual recesso do mês de julho.

A partir do dia 6 de abril, a Seeduc vai fornecer orientações sobre atividades escolares domiciliares, que irão compor as horas do ano letivo.

Os educadores estão trabalhando no desenvolvimento de um site que trará todas as instruções. Cada escola mandará seu material e a Seeduc fará uma triagem, de modo a oferecer a mesma tarefa para todas as escolas, conforme o segmento de ensino (1º ano, 2º, etc). Professores, alunos e gestores terão acesso a esse material online. Para os alunos que não tiverem acesso à internet, estuda-se a oferta de apostilas impressas.

Na quarta-feira (25/3), foi publicado no Diário Oficial uma Instrução Normativa que centraliza na Secretaria de Educação toda a reorganização do calendário escolar e das atividades pedagógicas, de forma que todas as escolas da rede municipal atuem em sintonia durante este período.

Por PMSCS