Primeira dama pede volta de servidores da Promoção Social

Administração de Atila já havia solicitado retorno dos servidores da educação na semana passada

Paula Cabrera
Na semana em que os casos de Covid-19 começam a atingir o pico de contágio, a primeira dama de Mauá, Andreia Rios (PSB), convocou os servidores lotados na Pasta de Promoção Social a retornar ao trabalho presencial na secretaria. Nesta quinta-feira (21/5), data em que o retorno foi anunciado, Mauá registrou dez mortes pelo vírus na cidade.

Na última semana os servidores municipais da Educação teriam sido convocados a trabalhar em regime presencial. A decisão teria sido revista pela administração do prefeito Atila Jacomussi (PSB), após o governador João Doria manter o isolamento.

Munícipes aguardam retirada de cestas, cadastro e bate papo com o prefeito causando aglomeração em frente a Secretaria de Promoção e Fundo Social | Foto: Reprodução

Já no caso da Promoção Social, a informação da administração municipal é de que dentro do decreto de calamidade, funções ligadas ao auxílio de famílias em vulnerabilidade social foram colocados dentro de serviços fundamentais que não deveriam sofrer alteração, no entanto, as equipes teriam sido colocadas em esquema de revezamento até esta semana, quando um grande volume de doações teria sido recebido pelo Fundo Social de Solidariedade. A administração manteve afastados apenas servidores do grupo de risco (diabéticos, hipertensos, asmáticos ou indivíduos com idade acima de 60 anos). Vale lembrar que as reclamações sobre os regimes de trabalho e necessidade de estar presencialmente em seus postos são constantes na cidade.

Primeira Dama Andreia Rios gravou vídeo falando da doação recebida. | Foto: Reprodução

O número de servidores afastados por Covid-19 seria grande entre servidores da SSU (Secretaria de Serviços Urbanos) e o medo de contágio da pasta comandada pela primeira-dama é grande. A maneira como são coordenadas as entregas de cestas básicas também está no radar de boa parte da oposição. Diferente de outras cidades, Mauá entrega os produtos presencialmente no escritório do Fundo Social de Solidariedade, causando longas filas, sem observar o distanciamento necessário entre os municípes.

Em outras cidades, a maioria dos serviços de entrega de produtos tem sido feito pelas associações de bairro, que organizariam entregas entre os inscritos em programas sociais de maneira a evitar aglomerações. Em Mauá, no entanto, Atila e Andreia fariam questão de estar presente e discursar nos atos de entrega.

Mauá é a cidade com a maior taxa de letalidade do ABC. São 308 casos confirmados e 49 mortes, taxa de 15,9%, enquanto no Estado esse número é de 8%. Já os leitos também já são motivo de preocupação. Mauá tem taxa de ocupação de 100% durante alguns períodos e dias da semana, segundo o secretário de Saúde José Luis Casarin.

Confira a íntegra da nota da Prefeitura:
Conforme o primeiro decreto que afastou os servidores que estavam em grupo de risco, está claro que algumas secretarias essenciais não deveriam parar como a de Saúde, Segurança Pública, Promoção Social e outras. O Fundo Social de Solidariedade também faz parte desta ação e, até o momento, os servidores estavam atuando por meio de revezamento, porém recebemos uma grande doação de cestas do Governo do Estado e por isso precisamos da colaboração de todos os funcionários do setor.