Morre Marília Mendonça, aos 26 anos

Cantora fenômeno e rainha da sofrência faleceu em acidente aéreo em Minas Gerais

Das agências

A rainha da sofrência deixou o país em prantos nessa sexta-feira (5/11) e, desta vez, não tem consolo. A cantora Marília Mendonça morreu na queda de um avião de pequeno porte em que ela estava no interior de Minas Gerais. O acidente aconteceu próximo a uma cachoeira localizada na zona rural da cidade de Piedade de Caratinga, cidade onde faria um show nesta noite. O avião caiu a pouca distância do aeroporto de destino. Uma calamidade.
Inicialmente, a assessoria de imprensa de Marília Mendonça havia informado que a cantora passava bem. Depois, com o trabalho do Corpo de Bombeiros de Minas Gerais, a corporação confirmou em nota oficial o óbito da artista de 26 anos, e de mais quatro passageiros. A queda aconteceu por volta das 15h30. A confirmação da morte aconteceu as 17h40. “Com imenso pesar, confirmamos a morte da cantora Marília Mendonça, seu produtor Henrique Ribeiro, seu tio e assessor Abicieli Silveira Dias Filho, do piloto e co-pilto do avião, os quais iremos preservar os nomes neste momento.”
Fenômeno no mundo do entretenimento, Marília era uma unamidade. Mesmo Caetano Veloso demonstrou seu pesar e exaltou seu nome numa nova música,  onde a chama de “Maravilha Mendonça”. Ela era mãe do pequeno Leo, do relacionamento com o sertanejo Murilo Huff. O menino fará 2 anos no dia 16 de dezembro.
Marília começou a se destacar como compositora aos 12 anos, com a canção “Minha Herança”. Em 2015, aos 20, ela gravou seu primeiro DVD. No ano seguinte, lançou o segundo, “Realidade”, gravado em Manaus. De lá pra cá, se consolidou como a rainha da sofrência. Entre seus grandes sucessos estão “Infiel”, “Saudade do Meu Ex”, “Eu sei de Cor”, “Todo Mundo Vai Sofrer”.
Fenômeno do feminejo, a artista tinha mais de 37 milhões de seguidores em uma única rede social. Além de músicas em novelas e hits, multidões acompanharam a carreira meteórica de Marília. Ela foi a cantora com mais streamings no Brasil nos anos de 2019 e 2020.
Este ano, Marília, junto com suas amigas inseparáveis, Maiara e Maraísa, lançou o projeto “Patroas 35%”. O álbum chegou ao mercado dia 14 de outubro, com nove faixas, sendo seis inéditas. O trio foi indicado ao Grammy Latino 2021

Live histórica
Na quarentena, Marília fez um show virtual inesquecível. Sem banda, com instrumentos já gravados, ela usou só voz e violão e arrebatou o público em casa. Nos primeiros minutos da live, atraiu mais de três milhões de visualizações. Foi uma apresentação épica, e que ainda arrecadou doações para ajudar vítimas da crise no país com a pandemia.
Ela era ainda uma referência na representatividade feminina, com discurso sempre positivo e da importância de impor sua voz. A patroa deixava claro que era uma estrela, que foi brilhar cedo demais lá no céu.