Moradora do Zaíra pede ajuda em tratamento de câncer

Virgínia Alves da Silva precisa realizar uma biopsia pulmonar para tentar tratamento pelo SUS

Paula Cabrera

Mãe de quatro filhos e avó de cinco crianças, a moradora do Zaíra 6, Virgínia Alves da Silva, de 60 anos, pede ajuda nas mídias sociais para pagar um exame para diagnosticar um câncer. Com fortes dores nas costas ela descobriu, na última semana, que tem a doença já em estágio avançado no pulmão e metástases ósseas, no fígado e nas glândulas renais.
A filha, a professora Tatiana Navarro, conta que a notícia deixou a família sem chão. “Ela foi ao hospital porque sentia dores fortes nas costas. Pelo que ela já fez de exames, descobrimos câncer ósseos (crânio, coluna, costelas, fêmur, bacia), fígado, pulmão, adrenal e na tireóide. A Origem não foi descoberta”, explica.
Para iniciar o tratamento no SUS (Sistema Único de Saúde), o mais rápido possível, ela precisa de uma biopsia pulmonar que custa cerca de R$ 10.000. A família pede ajuda para garantir a realização rápida. “Quando fomos investigar, recebemos o susto de um exame atrás do outro. Nesta segunda recebemos novos diagnósticos e fomos orientados a buscar esse exame para fazer a solicitação do tratamento no SUS. Por isso começamos a mobilizar família e amigos”, conta Tatiana.
Ela explica que a orientação de buscar o exame pela rede privada aconteceu por orientação de profissionais da saúde. “O SUS faz as coisas no tempo dele. Ela depende desses exames para que o clínico geral passe o tratamento para o setor oncológico. Só com isso saberemos sobre possíveis tratamentos”, diz.

Tatiana completa que caso o exame seja aprovado no SUS, a família deverá usar os recursos no tratamento de Virgínia. “Sabemos que o caminho será longo e ela precisará de remédios e tratamentos paliativos”, completa.

Para contribuir a família pede transferência via pix: 14631833807