Mauá reforça fiscalização e fecha estabelecimentos após as 22h

Prefeitura afirma que segue Plano SP para conter o avanço do coronavírus na cidade

Paula Cabrera

A Prefeitura de Mauá reforçou a fiscalização na cidade para conter o avanço do coronavírus. No fim de semana, a GCM (Guarda Civil Municipal) fechou a parte central da Avenida Portugal. Alambrados foram colados no canteiro central, que serve como estacionamento, para impedir a parada de carros e aglomeração nas vias. Além disso, patrulhas intensificaram as rondas para determinar o fechamento de estabelecimentos abertos após as 22h.
Segundo a Prefeitura, o patrulhamento é uma resposta à determinação do Plano São Paulo, do governo estadual. Como a cidade atualmente está na Fase Amarela, a “capacidade máxima passa a ser limitada a 40% de ocupação para todos os setores. Antes, o percentual variava por setor: academias podiam operar com apenas 30% da ocupação, por exemplo. O atendimento presencial ao público pode ser feito apenas até as 22h, em todos os setores, exceto no setor de bares, que pode funcionar até as 20h. O horário de funcionamento passa a ser limitado a 10 horas por dia para todos os setores. Antes, o horário variava por setor. O município apenas está respeitando o direcionamento do governo estadual”, afirma a nota da administração Marcelo Oliveira (PT).
Apesar não ter divulgado ocupação de leitos, nos bastidores, profissionais da Saúde confirmam uma alta no número de internações no Hospital Nardini, seriam pelo menos 40 pacientes na UTIdo hospital. Segundo informações do governo Atila, eles teriam aumentado a capacidade do local para atender 70 pacientes simultaneamente. A informação não foi confirmada pela gestão de Marcelo.
Segundo relatórios do governo do Estado, Mauá tem atualmente 11.755 casos registrados de covid-19 e 484 mortes. A alta foi de 4% em sete dias. Na segunda-feira passada (4/1), eram11.251 casos e 465 mortes.