Consórcio define volta às aulas e mantém gratuidade para idosos

Prefeitos deliberaram, em consenso, que volta às aulas presenciais ocorrerá a partir de 18 de fevereiro na rede privada e de 1º de março nas escolas públicas

Paula Cabrera

Os prefeitos das sete cidades do ABC participaram, nesta terça-feira (12/1), da primeira assembleia geral ordinária deste ano do Consórcio Intermunicipal Grande ABC. Durante a reunião, os governantes municipais deliberaram, em consenso e com base no cronograma de vacinação contra a Covid-19, a retomada das aulas presencias na região ainda neste primeiro bimestre. Também foi decidido que as sete cidades manterão a gratuidade para idosos entre 60 e 64 anos.

Conforme definido pelos prefeitos, o retorno das aulas presenciais vai ocorrer em duas etapas. A retomada terá início em 18 de fevereiro na rede privada e em 1º de março nas escolas públicas. 

Para a volta das aulas, devem ser seguidos todos os protocolos sanitários e de segurança que constam da fase amarela do Plano São Paulo, definido pelo Governo do Estado, incluindo controle de público, rodízio de alunos e distanciamento social.

Em vídeos em suas redes sociais, os prefeitos Paulo Serra (PSDB), Orlando Morando (PSDB) e Clovis Volpi (PL) afirmaram que a decisão segue protocolos de segurança e obedecerá o plano de vacinação contra a Covid-19. Caso o plano estadual atrase, a decisão poderá ser revista em fevereiro, quando acontece o próximo encontro. “Nossa prioridade é a segurança das nossas famílias. O retorno está condicionado à imunização. Se também houver agravamento nos casos de covid-19 e a região voltar para a fase vermelha, as aulas seguem suspensas”, diz Volpi.

A diferença de datas entre os colégios particulares e públicos estaria ligada ao número total de alunos, segundo o prefeito Orlando Morando. “Temos um total muito maior nas redes municipais e precisamos reforçar logísticas para receber esses alunos. Na rede particular essa demanda é menor”, diz ele.

A proposta é manter uma ocupação média das salas em 50% do total, com rodízio de alunos e sem aulas às sextas-feiras.

Participaram da reunião o presidente do Consórcio ABC e prefeito de Santo André, Paulo Serra; e os prefeitos de São Bernardo do Campo, Orlando Morando; de São Caetano do Sul, Tite Campanella; de Diadema, José de Filippi Júnior; de Mauá, Marcelo Oliveira; de Ribeirão Pires, Clovis Volpi; e de Rio Grande da Serra, Claudio Melo, o Claudinho da Geladeira. 

O presidente do Consórcio destacou a necessidade de discutir de maneira colegiada a logística da vacinação contra a Covid-19 e a retomada das aulas na região.

“A principal deliberação dos prefeitos da região sobre a volta às aulas considera o início da vacinação contra a Covid-19. O Grande ABC está totalmente preparado para receber as doses e iniciar a aplicação da vacina. As cidades estão somente aguardando definição por parte dos governos estadual e federal para começar o processo”, afirmou Paulo Serra. 

Em caso de atraso nas datas previstas para o início da vacinação ou de reclassificação da região no Plano São Paulo, os prefeitos deverão se reunir em assembleia extraordinária para deliberar sobre a manutenção das datas definidas para retorno das aulas.

Considerando a continuidade da pandemia, os prefeitos das sete cidades também mantiveram a gratuidade nos transportes para pessoas com idades entre 60 e 64 anos.